A diferença entre os termos publicidade e propaganda.

Apesar de em grande parte do mundo, a propaganda ser entendida como a ferramenta de comunicação com fins políticos, ideológicos ou religiosos (homônimo) e a publicidade (advertising, publicidad, publicità, publicité) a comunicação comercial… No Brasil temos – junto a alguns grupos – a defesa de que o termo propaganda deve designar a comunicação comercial e a publicidade os esforços em gerar mídia gratuita (próprios das relações públicas e assessoria de imprensa).

Mas o pior disso tudo é que a grande maioria das pessoas que vejo defendendo esta “tese” não sabe disso… Apenas repetem as explicações simplistas de seus professores e/ou que leram em algum livro traduzido de maneira equivocada… Falar que “Kotler” disse que propaganda é isso ou aquilo está errado… Kotler fala de Advertising, mesmo porque existe o termo (homônimo) “propaganda” em inglês e ele designa a comunicação com fins políticos, ideológicos ou religiosos… Chega a ser engraçado, pois essas pessoas usam ferramentas próprias da propaganda para “propagar” esta ideia.

Sou defensor de um entendimento mais claro – pois caso contrário – iríamos perder as lições e até o entendimento das ferramentas de comunicação de massa próprias da propaganda e também acabaríamos por deturpar o entendimento dos esforços de relações públicas e assessoria de imprensa em gerar mídia gratuita. O simplismo acabaria também deturpando as habilitações da Comunicação Social… Entre outros problemas… Nem sempre o caminho mais fácil é o certo.

Se for copiar, coloque os créditos… Obrigado!

Estudo revela que quase um quarto de tudo que é publicado no Twitter é falso.

Redes sociais.

Segundo estudo realizado pelo Instituto de Tecnologia da Geórgia, quase um quarto de tudo que é publicado no Twitter é falso.

O estudo – dirigido pela pesquisadora indiana Tanushree Mitra – realizou um levantamento (que ganhou o nome de CredBank) de credibilidade dos tuítes e averigou mais de 1 bilhão de dados de outubro de 2014 a fevereiro de 2015.

Conhecendo um pouco de Internet (e de Twitter), isso já era de se esperar… Acho que assustaria um pouco mais se o estudo tivesse como alvo uma Wikpedia, por exemplo.

Igreja Universal tenta reposicionamento para cativar a nova classe média.

iurd

Igreja Universal tenta reposicionamento para cativar a nova classe média.

Veja em parte da reportagem publicada no portal Exame:

““Ele está procurando reconstruir todos os mitos fundantes da igreja”, afirma Edin Abumanssur, professor e líder do Grupo de Estudos do Protestantismo e Pentecostalismo (GEPP) da PUC-SP. 

A mudança no discurso e na postura não seria gratuita. Em uma década, o número de brasileiros que professam a fé evangélica cresceu mais de 6%. Mas os novos crentes não foram parar na Universal. Ao contrário. Entre 2000 e 2010, o número de seguidores da fé de Edir Macedo só encolheu – cerca de 200 mil pessoas deixaram os bancos da igreja, segundo dados do último Censo. 

O bispo Valdemiro Santiago, fundador da Igreja Mundial do Poder de Deus, seria o principal concorrente. Com foco na cura divina e baseado em uma forte estrutura televisiva (estratégia semelhante à adotada pela Universal em seus primórdios), Santiago arrebanhou cerca de 300 mil novos fieis no mesmo período.

A evolução social da classe média também explicaria o fenômeno, segundo o professor. “À medida que o público tem uma ascensão social, a igreja tende a mudar também. Ela caminha para um discurso mais racional e menos dependente do milagre”, diz.

Não é de hoje, contudo, que a Universal se vale de elementos de outras religiões para construir sua doutrina. De acordo com o especialista, foi exatamente o sincretismo religioso (capacidade de absorver elementos de outras crenças) que garantiu o sucesso da igreja no Brasil.”

SBT muda logomarca para ficar mais jovem.

novo_logotipo_SBT

Para ser identificada como uma marca jovem, SBT muda sua identidade visual.

Segundo a agência “Publicis Brasil” (responsável pela reformulação da identidade visual da empresa), o desenho simboliza “a agilidade, a modernidade e o constante processo de evolução da emissora”.

Criticando a Copa do Mundo, Paulo Coelho chama Ronaldo de Imbecil.

Criticando a Copa do Mundo, Paulo Coelho chama Ronaldo de Imbecil. É interessante observar que os meios de comunicação de massa (e seus anunciantes) estão lançando uma forte campanha a favor da Copa do Mundo… Mas em tempos de comunicação democrática e de redes sociais o poder de persuasão dos grandes meios é limitado a opinião popular, que antes era formada pela mídia e que agora passa a ter opinião e força próprios.

Veja o que disse Paulo Coelho (Fonte: Portal MSN):

“Está fora de questão! Assistirei aos jogos pela TV, mas eu não vou (ao estádio). Eu tenho dois ingressos para jogos, e eu estava na delegação oficial com Lula, Dunga e Romário quando a Fifa escolheu o Brasil. Estou muito decepcionado com tudo o que aconteceu desde então. Nós poderíamos usar o dinheiro para construir algo diferente de estádios em um país que precisa de tudo: hospitais, escolas, transportes”, disse Coelho. “Ronaldo é um imbecil por dizer que não é o papel da Copa do Mundo para construir esta infraestrutura. Ele deveria fechar a boca. A Copa do Mundo pode ser uma bênção e um momento de comunhão para nós como foi para a França ou a Alemanha. Mas é um desastre.”, completou.

Sabotagem empresarial e suas consequências.

starbucks-satanico

Uma cliente do Starbucks em Luisiana não perdeu tempo, ao receber dois cafés decorados com 666 e um pentagrama, tirou uma foto e publicou no FaceBook… Muitos consumidores indignados e crise de imagem foram resultados diretos da sabotagem por parte de um ou alguns funcionários, que por falta de treinamento e/ou capacitação podem até ter achado que seria uma simples brincadeira sem consequências.

 

pudim-cocaina

Em outro caso de sabotagem, um cliente passeando entre as gôndolas do Carrefour (em Buenos Aires) se depara com um ingrediente inusitado. Doze gramas de cocaína são listados entre os ingredientes de um inocente pudim… Na mesma hora o cliente tirou a fotografia e postou em seu Twitter. Mais uma vez, a sabotagem acabou gerando crise de imagem e muitos comentários negativos nas redes sociais.

 

praca-adolf-hitler

A vítima, neste caso, foi o Google Maps. Um colaborador externo nomeou uma praça no centro de Berlin como Praça Adolf Hitler e por vários dias o serviço mostrou o mapa dessa maneira (sem que os revisores percebessem o erro).

Em uma época de comunicação democrática, de redes sociais e de celulares com câmeras as consequências da falta de treinamento e conscientização dos colaboradores são sempre desastrosas.

Um pouco de comunicação empresarial.

Em primeiro lugar, vale lembrar que “comunicação” é bem diferente de “informação”… Enquanto no processo de comunicação existe o feedback, e de alguma forma o diálogo, a informação pressupõe a unilateralidade por parte de quem informa… O receptor, nesse caso, deve simplesmente ser informado, sem a chance de elogiar, criticar ou interagir de alguma forma… E nesse ponto, vale também lembrar: Na hierarquia das informações, as críticas são infinitamente mais valiosas que os elogios…

Continuar lendo Um pouco de comunicação empresarial.

Propaganda subliminar.

Propaganda subliminar.

A mensagem subliminar pode ser definida como: “Uma mensagem que não pode ser percebida diretamente pelos sentidos, mas que mesmo assim é absorvida pelo cérebro”. O grau de absorção e influência dos subliminares normalmente não pode ser medido. Existe muito alarde em torno do assunto e poucas provas quanto a real influência de uma exposição subliminar. Este tipo de estímulo é recebido, mas não reportado. Isso significa que são capazes de provocar alguma resposta, mesmo não sendo percebidos diretamente pelo receptor.

Continuar lendo Propaganda subliminar.

Comunicação dirigida.

mkt

 

A importância da Comunicação Dirigida na estratégia de divulgação dos temas empresariais.

 

O homem moderno é bombardeado diariamente por uma quantidade de informação muito maior do que poderia assimilar. Esta superexposição eleva nosso grau de retenção seletiva, passamos a perceber e reter somente informações que reconhecemos, mesmo que inconscientemente, como importantes e pertinentes a nós mesmos. E este cenário é o fim da Comunicação de Massa, entra em cena então a Comunicação Dirigida onde podemos controlar a mensagem de acordo com o público a que esta se destina.

Continuar lendo Comunicação dirigida.

Assessoria de comunicação.

atitude

Assessoria de comunicação:

 

Imagem e crise. A melhor maneira de uma empresa lidar com um momento de crise é antecipar-se a este.

A reputação de uma empresa é construída com muitos anos e esforço, cuidar desta reputação é na verdade antecipar-se a ela. A imagem positiva que os diversos públicos têm de uma organização, de certa forma é frágil e pode se perder facilmente em um momento de crise. Quando nos antecipamos à crise, na realidade estamos nos preparando para ela e reduzindo seu impacto na imagem da companhia. O bom relacionamento com a mídia, o correto desenvolvimento de uma imagem positiva junto a seus diversos públicos e a definição de quem fala, o que fala e quando fala, pode propiciar o enfrentamento de um momento de crise em condições de força. O que poderia ser um golpe fatal para imagem da organização e portanto para sua saúde financeira, passa a ser, talvez, um simples arranhão.

Continuar lendo Assessoria de comunicação.